Manoel Cordeiro pede paciência e diz que tudo será resolvido.
As previsões de que o radialista Manoel Cordeiro da Silva não se sairia bem como coordenador do bloco carnavalesco Voa-Voa, com matriz na Bahia e pela primeira vez desfilando em Barras, realmente  se confirmaram.
É desesperadora a situação do comunicador, que possivelmente terá que vender sua própria casa para cobrir prejuízos estimados em 120 mil Reais. O  prefeito Edilson Sérvulo destinou-lhe uma ajuda de R$ 25 mil, mas segundo Manoel Cordeiro a situação continua crítica, embora estivesse pior antes.
Diz ainda Manoel Cordeiro que: "os foliões que pagaram os seus abadás não serão prejudicados, pois o Voa-Voa irá cumprir toda a sua agenda conforme o  acordado".
Manoel Cordeiro garante que não cometeu nenhum ato de desonestidade e apresenta como justificativa para essa situação os seguintes dados: foram confeccionados três mil abadás, dos quais apenas 934  foram vendidos o que  corresponde a R$ 66.457,68 em dinheiro recebido.
Abadás não pagos: o equivalente a R$ 76.713,88
Desistentes: 33 pessoas, R$ 681,00
Seriam necessários R$ 336.000,00 para custear bloco, bandas e despesas em geral.
(*) Texto e foto: Juarez Santos, juarezsantos.com
Reações:
 
Top