O prefeito e a primeira-dama assassinada
Além do prefeito Zé Simão (PT), a empregada que trabalhava na residência também foi presa suspeita de envolvimento na morte da primeira-dama Gercineide Monteiro. Segundo o deputado federal e futuro secretário de Segurança, Fábio Abreu, a empregada tinha um caso com o gestor municipal e teria participado diretamente da morte da mulher que foi atingida com um único disparo de revólver na cabeça.
Logo no início da manhã, prefeito e empregada teriam tentado fazer com que tudo parecesse morte natural, ventilando inclusive que ela teria sido vítima de um infarto fulminante.
Mas após os exames realizados no IML ficou comprovado que ela foi atingida com um tiro de revólver calibre 38. O último a estar com a primeira-dama, o prefeito Zé Simão (PT), acabou sendo preso preventivamente, suspeito de matar a própria esposa.
Ainda de acordo com Fábio Abreu, a perícia foi até a residência do prefeito na manhã de ontem logo que comunicada pela polícia sobre a morte da primeira-dama.
“Quando os peritos chegaram ao local perceberam que ela tinha um sangramento na boca e no ouvido. O corpo foi trazido para o Instituto de Medicina Legal em Teresina, e após exames foi comprovado que ela foi atingida com um tiro de revólver calibre 38”, disse Fábio Abreu.
Como não tinha arma no local, ficou afastada a primeira hipótese de suicídio.
Para a polícia o prefeito havia dito que saiu de casa por volta de 5h40 da madrugada. Neste horário a primeira-dama, o prefeito acreditava que ela ainda estava viva. Ao voltar, percebeu que a esposa ainda dormia, e ao tentar despertá-la, viu que estava morta.
Mas de acordo com Abreu, a perícia apontou que a mulher já estava morta desde, pelo menos, 1 hora da madrugada.
“Acredita-se que esta história de sair para a fazenda seja um álibi e acabou-se por pedir a prisão preventiva do prefeito”, disse Abreu.
O caso está sendo acompanhado pelo delegado Willame Costa. O prefeito está sendo transferido para Teresina.

(*) Apoliana Oliveira, 180graus
Reações:
 
Top