Os postos de combustível de Barras e Teresina iniciaram esta Segunda-feira (2) reajustando o valor da gasolina e do diesel. Segundo os proprietários destes estabelecimentos, a alta se deve ao aumento dos impostos PIS e Cofins por parte do governo federal e os preços devem ficar ainda mais altos nos próximos dias com uma majoração do ICMS, prevista para próximo dia 15. 
Em alguns postos, o reajuste foi feito no domingo e nesta segunda. Ontem os valores passaram de R$ 2,77 para R$ 2,99 ontem e hoje subiram para R$ 3,099.
O estudante de direito Eduardo Felipe Sampaio Pita, 26 anos, disse que o aumento de o aumento de combustível foi a pior ação do governo Dilma e onerou o bolso do trabalhador. “Teve o aumento da passagem de ônibus, da conta de luz, de água. Esse governo quer acabar com o povo brasileiro. A saída agora é tentar economizar”, reclamou o jovem que diz ter comprado uma motocicleta no ano passado a fim de gastar menos combustível, mas, segundo ele, não está funcionando. 
O funcionário público, Tiago Ribeiro, diz que este aumento é injustificável. “O custo de vida está cada vez mais alto. Enquanto isso o salário está defasado”, declarou, enquanto abastecia no Posto Cristo Rei, no bairro Piçarra, que alterou o valor dos combustíveis nesta segunda. 
O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Teresina afirma que nesta segunda (2), os aumentos devem em R$ 0,22 para a gasolina e R$ 0,15 para o óleo diesel. 
O tesoureiro da entidade, José Couto, explica que até o final do mês, com a alta do ICMS, a gasolina pode subir até R$ 0,40 em comparação a janeiro. “No dia 15, os combustíveis vão aumentar de novo, por conta do ICMS, que é um imposto estadual e corresponde a 25% do valor do produto. Pelo menos no meu posto, prevejo um aumento de quarenta centavos”, descreve. 
Na conta para os proprietários, segundo Couto, também pesa o fato de cerca de 50% das vendas serem com cartão de crédito e o aumento do salário mínimo. “Excetuando os postos que vendem mais barato e só à vista, a maioria dos postos vende metade do combustível no cartão e só recebe trinta dias depois. Então já sentimos o impacto. Há também o aumento de 9% do salário. Os impostos aumentaram muito e a margem de lucro fica pequena. Os postos que vendem em muita quantidade mais barato tem, em média, vinte centavos de lucro (por litro). Se eles não reajustarem, já ficam no prejuízo”, calcula. 
José Couto acrescenta que todos os postos já devem reajustar os preços da gasolina para mais de R$ 3. “Outras cidades no Ceará, Rio de Janeiro e Maranhão já estavam fazendo esse valor enquanto estávamos abaixo dos R$ 3. Acredito que mesmo com esse reajuste, os valores aqui vão oscilar entre R$ 3,10 e R$ 3,35”, diz o tesoureiro do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo. 
Reações:
 
Top