A faca usada por Maria dos
Remédios para matar Fernando
A mulher identificada como Maria dos Remédios Furtado da Cruz, confessou na manhã desta Segunda-feira (26) o crime contra o taxista Fernando da Ziroca, morto em Barras nas primeiras horas de ontem, Domingo (25). Ela se justificou alegando que sofria constantes ameaças de Fernando, porque o homem não aceitava o fim do relacionamento. Fernando era casado e pai de dois filhos. A acusada contou com a ajuda de seu atual caso amoroso, identificado como Antonio Nascimento Morais, para consumar o crime. Mas garante que foi ela a autora da facada fatal.
De acordo com o agente da delegacia do Município, Chagas Bonfim, a acusada já havia prestado um Boletim de Ocorrência contra a vítima, alegando que Fernando a ameaçava com fotos com conteúdo sexual. “Fernando fotografou momentos de intimidade do casal e usou essas imagens para chantagear a amante. Segundo o depoimento dela, as ameaças começaram há cerca de quatro meses, depois que ela colocou um fim no relacionamento dos dois e iniciou um romance com outro rapaz. Ele dizia que ia colocar as imagens na internet caso ela não rompesse com o atual caso amoroso”, conta.
No momento do crime, Fernando bateu na porta da casa de Maria dos Remédios. A mulher chegou a pedir para que ele fosse embora, mas o homem retornou depois de dez minutos. Nesse instante, Maria dos Remédios e seu caso amoroso saíram de casa com uma faca nas mãos e iniciaram uma perseguição à vítima. O homem ainda tentou fugir, mas foi surpreendido por Maria dos Remédios que desferiu três golpes de faca no pescoço de Fernando assim que ele entrou em seu carro. “O homem já estava no carro, tentando fugir dos dois acusados, quando foi morto. Tanto é que não tem sangue nas proximidades da residência da mulher, apenas no carro de Fernando”, diz o agente Chagas.
Após os golpes, a vítima ainda dirigiu por cerca de 3 km em direção ao Hospital Leônidas Melo, mas logo perdeu os sentidos e colidiu seu veículo contra uma calçada. Um morador da região foi ajudar e se deparou com Fernando ensaguentado dentro do carro. O homem ainda levou Fernando ao hospital, mas ele já chegou sem vida. Fernando da Ziroca era taxista e funcionário público municipal, trabalhava como motorista da Secretaria de Saúde de Barras, e deixa a esposa traída e dois filhos.
(*) Com informações do longah.com
Reações:
 
Top