Frei Gabriel Malagrida, jesuíta português, em 1735 percorreu os rios Parnaíba, Longá e Surubim, divulgando a palavra de Cristo. Fundou escolas e capelas nas regiões ribeirinhas. Em 1759 convenceu o rico fazendeiro Manoel da Cunha Carvalho e outros fiéis a construírem às margens do Rio Marathaoan uma capela sob a invocação a Nossa Senhora da Conceição. O mesmo fazendeiro doou em testamento suas fazendas de gado para o patrimônio da Padroeira. O local é hoje a cidade de Barras!


Frei Gabriel Malagrida

Rio Marathaoan

O Rio Marathaoan nasce no povoado Quincas, entre os municípios de Altos e José de Freitas, a uma altitude  de 140 metros, com curso de 100 quilômetros. Sua declividade  média vai a 0,7 metros. A bacia abrange os municípios de Altos, Campo Maior, José de Freitas, União, Miguel Alves, Cabeceiras do Piauí e Barras. Apresenta entre outros os tributários: São José, Madeira Cortada e Riachão (margem esquerda) e Caldeirão e Santo Antônio (margem direita).

A exatos seis quilômetros do centro de Barras o Rio Marathaon joga suas águas no Rio Longá. Em Barras forma uma imensa laguna de aproximadamente seis quilômetros e largura de mais de 80 metros, com profundidade aproximada de três metros.

80% do curso do Rio Marathaoan fica no Município de Barras.

A grafia do nome do rio pode ser feita em três formas: Marathaoan (a mais usual), mas também Marataoã e Marataoan.

(*) Reinaldo Barros Torres, escritor membro da Academia de Letras do Vale do Longá.






























Reações:
 
Top