80% dos crimes em Teresina tem menores
de idade envolvidos, diz Delegado Geral
O juiz Antônio Lopes, titular da Vara da Infância e da Adolescência, em Teresina, fez um desabafo ao vivo hoje (27)  na TV Cidade Verde/SBT ao comentar o caso envolvendo a jovem Ariane Sousa, de 26 anos, morta a tiros por um adolescente de apenas 16 anos nesta Segunda-feira (26), tudo para roubar um celular.
Certo de que a maioria dos menores infratores no Piauí acabam ficando impunes por falta de julgamento, o juiz criticou não só a ação da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC), como ao Ministério Público, que não acompanha os casos envolvendo os adolescentes, que acabam sendo soltos depois de extrapolado o prazo para realização de audiências.
A Sasc não serve de coisa nenhuma, o menor vai preso só pra ter comida de graça. Sem falar que este ano não fiz nenhuma audiência porque a promotora que representa o Ministério Público nestes casos nem vem para as audiências. Logo o MP, que é dono da ação penal”, disse.



Segundo o juiz, apenas 5% das audiências realizadas nos últimos anos contaram com a presença da promotoria da vara da infância.
Já ao falar da Sasc, Antônio Lopes afirma que a pasta não deveria mais tomar de conta dos abrigos para os menores infratores, justamente pela inoperância e vinculação política do órgão, sugerindo inclusive que estes abrigos, como o Centro Educacional Masculino, sejam repassados para a Secretaria de Segurança ou Secretaria de Justiça. “É apenas um órgão político. E não se pode tratar adolescente infrator só com política. Não é à toa que Teresina está entre as cidades mais violentas”, disse.
(*) Apoliana Oliveira, 180graus
Reações:
 
Top