Apesar da pouca idade, os garotos do Fluminense/RJ, deram grande exibição de seriedade na noite desta Quinta-feira (8), no Estádio Alfredo de Castilho, o Alfredão, em Bauru/SP, diante do Comercial Atlético Clube, de Campo Maior/PI. Em jogo válido pela segunda rodada do Grupo F da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2015, a equipe tricolor foi intensa do começo ao fim: marcou aos 45 segundos de jogo e mais oito vezes durante a partida: 9 a 0, a maior goleada da edição 2015 do torneio, superando ao triunfo do Coritiba sobre o São José-AP – 8 a 0, em Paulínia, no dia anterior.

A vitória maiúscula também mostra uma evolução do time carioca, que não havia empolgado na estreia, quando venceu o Luverdense por 2 a 0. Desta vez, só o atacante Pedro marcou três vezes; seu parceiro na linha ofensiva, Euller, fez os dois primeiros; Breno, Íkaro, Leonardo (contra) e Felipe fizeram um gol cada.
O resultado deixa o pentacampeão Fluminense, segundo maior vencedor da história da competição (com três conquistas a menos que o Corinthians/SP), perto da classificação, com seis pontos, mesmo número obtido pelo Noroeste, clube local. Para ficar com a vaga, precisa de um empate na próxima rodada contra os anfitriões, às 19h de domingo (horário de Brasília), novamente no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru. Na partida preliminar, às 17h, Luverdense e Comercial, que não têm nenhum ponto somado, se despedem da competição.
Relâmpago
Gol do Fluminense. Foi assim que terminou o primeiro lance do jogo, aos 45 segundos, e muitos outros em 90 minutos. Quem inaugurou o placar foi Euller, ao aproveitar rebote do chute do companheiro Pedro. 
Muitas vezes, as equipes de lugares mais afastados de São Paulo sentem a diferença contra times mais estruturados no segundo tempo. Contudo, para os garotos do Comercial, que viajaram 72 horas de ônibus até Bauru, cidade que fica a 330km da capital paulista, foi difícil segurar o embalo e o peso da camisa tricolor desde o início. Aos nove da etapa inicial, o Fluminense chegou ao segundo gol, novamente com Euller, desta vez de cabeça.
No terceiro, não foi preciso construir a jogada. Em cobrança de falta, Breno jogou baixo no canto esquerdo do goleiro Gilson, aos 20 minutos de jogo. Na sequência, aos 22, Pedro fez fila, invadiu a área comercialina e anotou o quarto. O último gol do primeiro tempo saiu aos 32. Ao receber uma boa inversão de bola de Daniel, Íkaro chutou bem: 5 a 0.
Com seriedade
A vitória estava garantida. Mas, mesmo goleando, o Fluminense mostrou que construir jogadas e atacar seriam a melhor forma de respeitar o adversário. No segundo tempo, o gol também saiu de forma rápida. Aos quatro, com Pedro, de cabeça.
O Comercial só balançou a rede jogando para o próprio gol. O bom zagueiro Leonardo Julião teve um lance de infelicidade e cortou errado aos 10 minutos, marcando contra, fazendo 7 a 0 para o Fluminense. Na sequência, o defensor deixou o jogo com cãibras, dando lugar a Pipoquinha.
Aos 18, Mateus Alessandro cruzou para Pedro apenas escorar para o gol e fazer o terceiro dele na partida, o oitavo do Flu no jogo. Depois disso, o Fluminense foi marcar somente nos acréscimos da etapa final. Felipe, atacante que entrou no segundo tempo, driblou quatro e fechou o placar: 9 a 0.
A diferença ente os dois clubes e a Seleção Brasileira
A estrutura do Fluminense em relação a do Comercial é quilométrica, bem diferente da Seleção Brasileira para a Seleção da Alemanha. Na Copa do Mundo 2014 o Brasil, jogando em casa, foi humilhado perdendo por 7x1 para a Alemanha, sendo eliminado da competição. Na Copa São Paulo de Futebol Junior 2015, o Comercial Atlético Clube perdeu de 9x0 para o Fluminense/RJ, fora de casa! Nada irreal se considerarmos a estrutura dos dois clubes. Aliás... o Comercial nem estrutura tem - apenas um grupo de abnegados desportistas toma de conta do time, pois não existe clube. O jogo constituiu-se na luta de um elefante contra uma formiguinha que não tem apoio em sua cidade e nem em seu estado, enquanto prefeito e governador em muitas situações fazem farra com dinheiro público, contratando "bandas" de péssima qualidade musical e colocando para tocar em praça pública, achando que o povo é satisfeito só com pão e circo. Ou existe projeto esportivo patrocinado pela Prefeitura de Campo Maior ou o Governo do Estado do Piauí?

Clique no linque a seguir e veja vídeo com os melhores momentos do jogo: http://espn.uol.com.br/video/473466_copa-sao-paulo-melhores-momentos-de-comercial-pi-0-x-9-fluminense


(*) Sérgio Pais
Reações:
 
Top