O turismo é considerado por muitos uma “Indústria sem chaminé” e é atualmente uma das atividades econômicas que mais crescem no mundo por causa da geração de empregos diretos e indiretos, além de proporcionar a interação e aproximação de pessoas de culturas e locais diferentes. 

Em Castelo do Piauí essa atividade começou a ser explorada de maneira ordenada com a formação do primeiro grupo de condutores de visitantes (guias locais) em 2002 fazendo parte de um antigo programa chamado PNMT (Programa Nacional de Municipalização do Turismo). Hoje o grupo de condutores é a CONDATUR (Associação dos Condutores de Turistas e Visitantes de Castelo do Piauí), responsável pelas visitas acompanhadas aos roteiros da cidade.


O período depois das férias é considerado de baixa estação devido a pouca procura por pacotes turísticos, mas em Castelo essa tendência tem sido diferente, foram vários grupos de muitos lugares diferentes e motivações variadas nesses últimos meses. No dia 20 de setembro por exemplo foram mais de 200 pessoas visitando nossos atrativos e alguns roteiros já consagrados como o Parque Municipal Pedra do Castelo, Cachoeira das Arraias, Museu do Tito, city tour e a comunidade Picos dos André com seus muitos sítios arqueológicos. 

Dentre os grupos podemos citar um do IFMA (Instituto Federal do Maranhão) do curso de administração da cidade de Caxias, que fez uma verdadeira aula passeio em solo castelense incluindo a fábrica da Cachaça Mangueira e a empresa ECB Rochas. Também teve duas escolas da rede particular de ensino de Teresina e uma turma da cidade de Elesbão Veloso e de Sigefredo Pacheco.

No mês de outubro além de muitos castelenses que moram fora e devido à grande exposição na mídia também vem procurando os atrativos locais e além de Teresina com três grupos, e um de 40 pessoas de Valença do Piauí.

Foram muitas divisas deixadas na cidade de Castelo entre diárias de guias, pernoites em hotel, refeições, lanches e artesanatos e produtos turísticos vendidos. Mesmo de forma tímida o turismo vem crescendo e ajudando a fomentar a economia local.

(*) Texto: Augusto Júnior Vasconcelos














Reações:
 
Top