Milhares de fiéis e devotos de Nossa Senhora da Conceição se reuniram em procissão que marcou o encerramento dos festejos religiosos da Padroeira da cidade Pedro II, localizada no norte do Piauí, já na divisa com o Estado do Ceará. 
A procissão com cerca de dez mil pessoas foi considerada uma das maiores da história.
A concentração aconteceu na Praça da Igreja de São José Operário, na Vila. Por volta das 17h a multidão seguiu rumo a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, onde se juntou a outros milhares de fiéis e devotos da Mãe de Jesus Cristo, para a benção final da festa.
O Bispo Diocesano de Parnaíba, Dom Alfredo Schäffler, que acompanhou a procissão em todo o seu percurso, proferiu a benção final.
Também participaram da procissão os padres Paulo Sérgio, Sandro Lima e o Frei Reginaldo. Padre Antonio Luís participou apenas da benção final.
Clique no linque a seguir e ouça o Hino da Padroeira de Pedro II, https://www.youtube.com/watch?v=x1Js_6_qrEc









No Piauí, Nossa Senhora da Conceição é padroeira das seguintes cidades: Bocaina, Barras, Pedro II, Porto, Brasileira, Conceição do Canindé, Palmeiras e Prata do Piauí. Em todas essas cidades grandes festas são realizadas em louvor a Mãe de Jesus Cristo.

Nossa Senhora, a Rainha de todos os santos

Esta verdade, reconhecida pela Igreja de Cristo, é muito antiga. Muitos padres e doutores da Igreja oriental, ao exaltarem a grandeza de Maria, Mãe de Deus, usavam expressões como: cheia de graça, lírio da inocência, mais pura que os anjos.
A Igreja ocidental, que sempre muito amou a Santíssima Virgem, tinha uma certa dificuldade para a aceitação do mistério da Imaculada Conceição. Em 1304, o Papa Bento XI reuniu na Universidade de Paris uma assembleia dos doutores mais eminentes em Teologia, para terminar as questões de escola sobre a Imaculada Conceição da Virgem. Foi o franciscano João Duns Escoto quem solucionou a dificuldade ao mostrar que era sumamente conveniente que Deus preservasse Maria do pecado original, pois a Santíssima Virgem era destinada a ser mãe do seu Filho. Isso é possível para a Onipotência de Deus, portanto, o Senhor, de fato, a preservou, antecipando-lhe os frutos da redenção de Cristo.
Rapidamente a doutrina da Imaculada Conceição de Maria, no seio de sua mãe Sant’Ana, foi introduzido no calendário romano. A própria Virgem Maria apareceu em 1830 a Santa Catarina Labouré pedindo que se cunhasse uma medalha com a oração: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”.
No dia 8 de dezembro de 1854, através da bula Ineffabilis Deus do Papa Pio IX, a Igreja oficialmente reconheceu e declarou solenemente como dogma: “Maria isenta do pecado original”.
A própria Virgem Maria, na sua aparição em Lourdes, em 1858, confirmou a definição dogmática e a fé do povo dizendo para Santa Bernadette e para todos nós: “Eu Sou a Imaculada Conceição”.
Nossa Senhora da Imaculada Conceição, rogai por nós!
Reações:
 
Top