Dona Maria das Graças: "Eu ainda cheguei a falar com meu filho, ele estava com uma facada no peito, um tiro e o braço quebrado".
O assassinato do jovem Felipe Mendes, ocorrido por volta das 23h de ontem (26), teria sido presenciado por policiais militares. Ele morreu na rua da sua casa, no Bairro Tabuleta, zona sul de Teresina, ao ser linchado por cerca de 50 taxistas. O fato ocorreu após o rapaz, juntamente com um comparsa identificado como Antonio Edilberto Aragão, cometer uma tentativa de assalto contra um taxista.
Conforme informações do coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o Baretta, a dupla pegou o táxi no Bairro Saci e anunciou o assalto quando chegava na Avenida Gil Martins, também na zona Sul. “Ao perceber que ia ser assaltado, o taxista pegou o rádio do táxi a acionou a Central pedindo reforço”, conta Baretta. Nesse momento, os assaltantes, que estavam armados com uma faca, teriam cortado a mão do taxista e fugido sem levar nada.
Cerca de 50  taxistas que foram acionados perseguiram a dupla. Em busca de Felipe, eles ainda teriam invadido a casa da família e destruído os móveis. A informação é de uma pessoa que não quis se identificar, por medo de represálias. 
Segundo a fonte do Portal O Dia toda a ação teria sido presenciada por policiais. “Eles viram e incentivaram as agressões”, disse a fonte. A mãe do jovem assassinado, Maria das Graças, também viu o próprio filho ser morto. “Ela ficou pedindo para eles pararem, mas a polícia acuou a família usando pistolas, enquanto os taxistas agiam”, conta.
(*) Fonte:  Nayara Felizardo, Por: Izabella Pimentel e Maria Clara Estrêla, Portal O Dia
Reações:
 
Top