O crime se qualifica pela ação do criminoso, não pela idade que ele possui. Mas o Estatuto da Criança e do Adolescente encoberta bandidos de alta periculosidade.
Uma guarnição da Polícia Militar do Piauí flagrou dois irmãos vendendo maconha no Bairro São Vicente, em Parnaíba, litoral do Piauí. Um dos flagrados é uma criança de apenas 11 anos. O outro tem 15 anos. 
A apreensão aconteceu por volta das 18h desta Quarta-feira (29), na Quadra de Futsal Carlos Carvalho. Os menores têm iniciais M.A.C.S e P.I.C. Com eles, foram encontradas 13 trouxinhas de maconha, prontas para a comercialização. É sabido que a maioria das pessoas que praticam futsal ou futebol, maiores e menores de idade, antes da prática esportiva usam maconha ou cocaína, em Teresina isso já é uma febre nos bairros da periferia.
Os meninos também estavam com R$ 4,00. Um dos policiais que estava na viatura pediu o número do telefone de algum responsável pelos garotos e ligou para o pai de um deles. 
O pai informou à polícia que havia dado aos filhos apenas três moedas de R$ 1,00. Os meninos foram levados para a Central de Flagrantes,  mas nada irá acontecer com eles, mesmo estando traficando drogas. São menores de idade e protegidos pelo ECA - Estatuto do Menor, eles podem roubar, matar, estuprar, assassinar, traficar drogas, que nada demais acontece com eles.

Se esses marginais traficantes tivessem 18 anos, aí por serem maiores de idade iriam direto para o xadrez, cumpririam pena e ainda seriam mostrados por todos os meios de comunicação como uns monstros. Já esses diabinhos "apreendidos" em Parnaíba mesmo cometendo o crime que daria prisão imediata para o um adulto, são tratados como "santos" até pela lei. Um país desigual e cheio de "leis vagabundas".

(*) Com informações e foto do Proparnaíba

Reações:
 
Top