Atualizadas :

Pessoas fazem sexo no meio da rua no festival de música sertaneja universitária Caldas Country

terça-feira, 20 de novembro de 2012



Caldas Novas (GO) - Fotos foram tiradas no fim de semana passado, 17 e 18 de Novembro de 2012, durante o Caldas Country Show. Frequentador do evento diz ter presenciado cenas: "Foi o mais avacalhado". 
Imagens de sexo explícito e atos libidinosos nas ruas de Caldas Novas, cidade da região sul de Goiás, causaram polêmica nas redes sociais nesta segunda-feira (19). As fotos e vídeos foram tiradas no último fim de semana durante o Caldas Country Show, um dos maiores eventos de música sertaneja do Estado de Goiás. Como nos shows de forró, swingueira e pagode as pessoas "apenas" faziam o que as letras das músicas diziam, pois as "canções" só fala em sexo, em transa. As coreografias das "bailarinas e bailarinos" que "essas bandas" colocam em cima dos palcos também induzem ao sexo e "o mais vulgar". "As pessoas passam o dia e parte da noite vendo novelas na televisão e quando saem para se divertir as músicas como as novelas só estimulam ao sexo fora do casamento e sem compromisso", alerta a estudante de Direito  Valdira Picerni, de 22 anos.


Uma das pessoas que compartilhou as imagens na internet, o corretor de imóveis Júlio César Franco Sousa, de 25 anos, disse que não é o autor das fotos, mas que, durante os dias do evento, presenciou diversos abusos de comportamento nas ruas da cidade. Morador de Goiânia, ele participa do Caldas Country há seis anos e conta: "Tem piorado muito de uns três anos para cá, mas esse foi o mais avacalhado, muitos frequentadores são menores de idade não aparece Conselho Tutelar, Juizado de Menores, Promotor de Justiça e nem Polícia"
Júlio relata que antes dos shows, ficava na praça central da cidade. Lá, viu sexo nas ruas, strip-tease na varanda de um hotel e até um homem ser baleado na perna. Mas o que mais chamou a atenção do corretor foi um grupo de turistas que dançava em cima de uma cabine policial. "Você fica pensando, que controle que a polícia tem?", questiona.

Apesar de toda a polêmica em torno do comportamento dos participantes, Júlio diz que pretende continuar frequentando a festa. "Ano que vem eu vou estar lá de novo", garante.

No Facebook, as cenas de sexo e violência dividem opiniões. Enquanto algumas pessoas condenam e dizem ser um "absurdo", outras afirmam que há esse tipo de comportamento em todos os locais de grande concentração de público, como por exemplo o Carnaval. E questionam a "inoperância e irresponsabilidade" dos Juízes de Direito das comarcas e dos Promotores de Justiça do Ministério Público, além da própria Polícia.

Veja abaixo a reação de vários segmentos da imprensa de Goiás:

dm.com.br


Feriado de baderna em Caldas Novas. Música está deixando de ser cultura e virando pornografia

Imagens em rede social mostram que cidade viveu dias praticamente sem leis, com sexo em público, quebradeira e mortes


Imagens de sexo explicito, atos libidinosos, turistas baleados e carro incendiado foram algumas das cenas que tomaram a cidade de Caldas Novas e geraram polêmica no feriado prolongado. Na data, a cidade, que por si só já é um atrativo turístico, sediou um mega evento, o Caldas Country, um maiores eventos de música sertaneja do Estado. Mas durante os quatro dias de festa, a baderna tomou conta da cidade. O que mais gerou repercussão e chocou pelas imagens divulgadas nas redes sociais foram cenas de pessoas, sem o menor pudor, fazendo sexo no meio da multidão.

O DM recebeu ligação de um morador da cidade que presenciou tudo o que ocorreu e, sob a condição do anonimato, disse que “a cidade não comporta a demanda de pessoas que vêm para o evento. Os hóspedes ficavam dentro dos hotéis pois não tinham como sair, assim que saíam eram arrastados. Foi uma total desordem. O Ministério Público já foi comunicado em junho deste ano, e nós, moradores, estamos fazendo uma petição para não ocorrer novamente um evento com tamanha envergadura”, reclamou o morador.

Em reportagem do portal G1, o corretor de imóveis Júlio César Franco Sousa, 25, que fez algumas imagens de pessoas fazendo sexo explícito nas ruas e compartilhou no Facebook, disse que presenciou várias cenas de abuso de comportamento e que a situação tem piorado muito nós últimos três anos. Ainda conforme o corretor, que participou do Caldas Country, antes dos shows era possível presenciar na cidade cenas de sexo, pessoas fazendo strip-tease e até indivíduos sendo baleados.


Catástrofe
O assessor de comunicação da Polícia Militar de Caldas Novas, sargento Alisson Maia, contou ao Diário da Manhã alguns dos acontecimentos. Ele relata que um casal de Itumbiara, Marcella Souza de Lima Oliveira, 21, e Carlos Roberto Soares de Oliveira Junior, 25 anos, saíram do condomínio onde estavam hospedados para dar uma volta nas proximidades. Ao se aproximarem do clube Privé, avistaram uma confusão. Carlos conta que ouviu dois disparos antes de Marcella cair em seus braços. A vítima foi  atingida por dois tiros na cabeça. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

A Polícia Militar de Caldas Novas realizou levantamentos no local do crime e, por meio de testemunhas, encontraram a arma do crime na posse de uma mulher, que estava com uma pistola calibre .380. A Polícia Militar, juntamente com as equipes do Grupo de Intervenção Rápida, operou para tentar capturar o autor do crime. Poucos minutos depois, os PMs localizaram Jonathan Floz de Novaes, 21 anos, ainda na frente do clube Privé, que, ao ser abordado, confessou ter disparado os tiros que atingiram Marcella.

Ainda na mesma noite, a Polícia Militar, após denúncias, apreendeu uma outra arma que estava com outras pessoas, que integrariam o grupo do autor do disparo que matou Marcella. A segunda arma, uma pistola “Glock” adaptada para metralhadora, estava com mais 30 munições intactas. Dez pessoas foram detidas. A polícia acredita que o intuito do grupo era cometer grandes assaltos devido às armas encontradas com ele.

O sargento Alisson conta que na madrugada do dia 17, próximo ao local do evento, um indivíduo teria disparado sete tiros em direção a Ruy Seixas Ferreira Candito, 26 anos. A vítima tinha várias passagens pela polícia. Os autores dos tiros já foram identificadas pela polícia – um menor de 16 anos e outro rapaz de 21 anos. Eles foram apontados por testemunhas. 


Capotamento
Ainda na quinta-feira (15), por volta das 12h30, um Fiat Palio capotou com três jovens. Gabriel Nairon Xavier de Oliveira, 18, que estava sentado na janela do veículo, foi lançado para fora do veículo, que em seguida passou por cima do rapaz. Os outros dois ocupantes do carro foram socorridos com ferimentos leves, já Gabriel não resistiu aos ferimentos e morreu.

Durante o feriado, policiais do Serviço de Inteligência da PM suspeitaram de dois indivíduos que aparentavam esconder algo. Com a aproximação dos policiais, os suspeitos jogaram uma sacola de plástico no chão. Dentro foram encontradas mais de 40 porções de cocaína para distribuição. Foi encontrado ainda, em posse dos dois indivíduos, outras substâncias. Presos em flagrante, ambos foram encaminhados para a delegacia.

A equipe do DM tentou contatar a produtora do evento Caldas Country Show, GBM Produções, porém não obteve sucesso. O site da empresa estava fora do ar, a página na rede social Facebook não tinha dados sobre a empresa e o número telefônico disponível no Google constava como de um outro local. 


portalcorreio.uol



Casais são flagrados fazendo sexo na rua e vão parar no Facebook

Durante o Caldas Fest Show, realizado no último fim de semana, cerca de 200 mil pessoas passaram pela cidade, aumentando o número de ocorrências policiais, entre elas atentado ao pudor - sexo em público
Brasil | Em 20/11/12 às 15h35, atualizado em 20/11/12 às 16h15 | Por Redação
Reprodução Facebook 123
Casal faz sexo no meio da rua em Caldas Novas
Anualmente, a cidade de Caldas Novas (GO) recebe milhares de turistas para o evento musical Caldas Country Show. que atrai pessoas de todo o País e tem a proposta de estimular o turismo local e fomentar a economia.
Mas, a população residente não está gostando da festa. Isso porque as pessoas estão se sentindo muito a vontade para praticar crimes e até mesmo fazer sexo em público, conforme os dois casais flagrados, fotografados e divulgados nas redes sociais.
Os moradores da cidade querem que o evento deixe de existir. A justificativa é que em apenas um fim de semana do evento, ocorrido de sexta-feira (16) a domingo (18), foram registradas oficialmente pelas polícias 12 mortes, 21 casos de estupros, inúmeros casos de vandalismo, atentado ao pudor e outros crimes de menor potencial ofensivo, como pequenos furtos.


Share this Article on :
 

© Copyright Tribuna de Barras 2010 -2011 | Design by Misael Lima | Published by Tribuna de Barras | EXPEDIENTE: Reinaldo Barros Torres (Editor Responsável), Diretoria Comercial: Davi Santos Gomes, Diretoria de Expansão e Planejamento: Natan Santos Gomes, Diretoria Técnica Operacional: Misael Lima. CONSELHO EDITORIAL: Carlos Antônio Torres Gomes, Antônio José dos Santos Torres Filho, Zenóbia Cristina dos Santos Torres, Jardel Torres Pimentel, José Airton Pimentel Filho, Roney Rodrigues do Monte Torres, Wallace Monte Barros, Francisco das Chagas Torres Júnior, Daniel Santos Gomes, Roxana Torres, Apolo Victor Torres, Sandro Almeida Paz Filho, Gabriela Barros Almeida Paz, Adriano Albuquerque, Joanderson Torres, Jordana Torres, Lucas Daniel Lima Farias. CONTATOS COM A REDAÇÃO: Telefones: (86) 9949-6822, 9504-0788, E-mail: tribunadebarras@hotmail.com